2017-12-13
Janelas ganham nova marca de etiqueta energética

CLASSE+. A eficiência tem classe” é a nova marca da etiqueta energética aplicada às janelas em Portugal e que vai, a partir de 2018, substituir o selo SEEP. Lançada na semana passada pela ADENE – Agência para a Energia, a nova marca conta com o apoio da ANFAJE – Associação Nacional de Fabricantes de Janelas Eficientes e espera-se que torne mais fácil a escolha do cliente final por soluções que ajudem a conservar energia.

 

Com a "CLASSE+", o desempenho energético das janelas passa a ser classificado através de uma escala de cores, que vai de F (menos eficiente) a A+ (mais eficientes). A inclusão desta classe de topo é outra das novidades da marca, com o objectivo de promover a escolha de janelas ainda mais eficientes. Para além disso, a etiqueta energética de janelas terá novos pictogramas, que ajudarão a tornar mais claro, para os clientes, o que significa cada parâmetro técnico.

 

Durante a apresentação da marca, 19 empresas do sector das janelas e fachadas eficientes demonstraram o seu apoio à iniciativa e receberam o certificado “Empresa Pioneira Aderente”, assegurando que, a partir do início de 2018, terão já produtos etiquetados.  São elas Alunik, BenePVC, Caixiave, Caixilour, Cidade PVC, Deleme Janelas, Eurocaixilho, Extrusal, My Window, Kommerling, Preference, Rehau, Reynaers, Salamander, SAPA, Serralharia Estrela, TAFE, Tagus PVC e VEKA.

 

“[A adesão das empresas] É um claro sinal de envolvimento e empenho das empresas na produção e promoção de soluções de janelas que contribuem decisivamente para aumentar a eficiência energética dos edifícios. Este compromisso por parte das empresas é uma forte garantia da divulgação da etiqueta energética de janelas CLASSE+, quer no mercado de reabilitação quer no mercado de obras novas”, afirmou João Gomes, presidente da ANFAJE.

 

Para a ADENE, a questão da eficiência das janelas não é menos importante, mas sim “vital” para um bom desempenho energético dos edifícios. Segundo a entidade gestora do sistema de certificação energética nacional, os 1,3 milhões de certificados energéticos de casas emitidos no país apuraram que existiam perto de um milhão de janelas que deveriam ser substituídas por outras mais eficientes. Caso essa substituição se verificasse, tal poderia significar mais de 5 milhões de euros de poupança de energia por ano para as famílias, para além de uma enorme melhoria do conforto da habitação e da saúde dos seus ocupantes, aponta a ADENE.

 

A “CLASSE+. A eficiência tem classe” representa, segundo Paulo Santos, responsável pela área de Etiquetagem Energética na ADENE, “uma nova fórmula mais fácil de os consumidores saberem quais as janelas mais eficientes e com as quais poderão poupar energia e ganhar em conforto”. Desta forma, será possível evitar que “as pessoas tenham de lidar com um jargão técnico, que não é facilmente entendível para a maior parte dos consumidores”, acrescentou.

 

A ocasião foi ainda aproveitada para a renovação da parceria entre a ANFAJE e a ADENE, com a assinatura de um novo protocolo de colaboração a partir do qual irão encetar diversas acções nas áreas institucional, técnica e de marketing para promoverem a marca CLASSE + e a Etiqueta Energética.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições