2019-02-15
Europa lidera transição energética global, diz Eurostat
David Alvito

A Europa está a liderar a transição energética a nível global, estando no caminho certo para atingir os objectivos de energia renovável em 2020. Esta é uma das conclusões do relatório do Eurostat, o Gabinete de Estatísticas da União Europeia. De acordo com o documento, em 2017, 17,5 % da energia final consumida na União Europeia era proveniente de fontes renováveis, mais 0,5% relativamente a 2016 e… o dobro da percentagem de em 2004 (8,5%), data do primeiro registo.

 

“A União Europeia está no caminho certo para atingir a meta de energias renováveis para 2020, com 11 Estados-membros acima das metas nacionais. E como a Europa caminha para se tornar na primeira grande economia neutra em termos energéticos, em 2050, temos de intensificar os esforços”, afirma Miguel Arias Cañete, Comissário Europeu para a Acção Climática e Energia.

 

Segundo dados do Eurostat, Portugal alcançou, em 2017, uma quota de 28,1 % de renováveis, ficando, assim, a 4 pontos percentuais do seu objectivo nacional de 31 %.

 

Perante estes dados, a nível europeu, o objectivo de 20%, definido para 2020, apresenta-se como uma meta atingível. Por isso, segundo Arias Cañete, “numa Europa neutra em termos climáticos, a produção de energia terá de ser totalmente descarbonizada em 2050. Mais de 80 % da electricidade europeia será produzida a partir de fontes de energia renovável. Para chegarmos lá, o dinamismo criado pelas energias renováveis em termos de competitividade, crescimento e empregos na Europa tem de continuar”, afirma o responsável europeu.

 

 

Recorde-se que Uma das promessas de Jean-Claude Juncker, quando se tornou presidente da Comissão Europeia, em 2014, foi colocar a União Europeia na liderança em termos de energias renováveis. O objectivo de 20% de fontes renováveis em 2020 foi uma das metas da Estratégia Europa 2020, que definiu a estratégia para a década 2010-2020, com vista a olhar com uma visão de futuro, de modo a descarbonizar a economia e aumentar a segurança energética.

 

Para além disso, a União Europeia tem sido uma das principais impulsionadoras nas negociações em termos de clima e foi determinante para o “Paris Rulebook”, o manual de boas intenções saído da 24ª Cimeira do Clima (COP24), que decorreu no mês de dezembro em Katowice, na Polónia.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições